Comentário: A moda dos filmes no Brasil

2 de abril de 2018

Os filmes de Hollywood, além de fomentar a economia como uma das indústrias mais poderosas do mundo, sempre foram conhecidos como uma expressão de peso da cultura americana. Mas no Brasil, os filmes se tornaram uma espécie de enredo da malandragem. Primeiro foi o filme do Lula, criminoso de alta periculosidade, condenado e acusado pela justiça de chefiar uma quadrilha que desviou do Brasil em 13 anos, mais 21 bilhões somente da Petrobras. A cinebiografia de Luiz Inácio, intitulada “Lula o filho do Brasil”, é uma das obras investigada pela polícia federal por suspeita de lavagem de dinheiro. E agora vem o Filme do Edir Macedo, outro criminoso que vem sendo acusado há pelo menos quase 3 décadas por diversos crimes.

 Em 1992 o bispo Edir Macedo, foi acusado pela justiça  de Charlatanismo, estelionato e lesão à crendice popular. Chegou a ficar preso por 15 dias, mas sabe Deus como, conseguiu se livrar das mãos da justiça. Em 2005, o bispo João Batista, homem de confiança de Edir macedo, foi preso em Brasília com sete malas cheias de dinheiro, que somavam a quantia de 10 milhões de reais. Em 2006, a 4ª Vara da Justiça Federal de São Paulo, aceitou denúncia contra Edir Macedo e outros seis diretores da emissora, acusados de importação fraudulenta de equipamentos para a TV e uso de documentos falsos. E não parou por aí, em 2007 a PF investigou macedo por falsidade ideológica, lavagem de dinheiro, e sonegação fiscal. Em 2008 mais falsidade ideológica. Em  2009 a PF descobriu um paraíso fiscal em Jersey, que servia para esquentar dízimos e ofertas, recebidos pela instituição, entre outras acusações.

 Como se não bastasse tantos crimes, agora a mídia desse cidadão vem anunciando que o Filme de Edir Macedo, já teria desbancando a bilheteria do filme polícia federal de 2017, com mais de 3 milhões de ingressos vendidos. Mas, para quem esquece rápido dos fatos vou refrescar a memória. em 2011 depois de finalizada a novela os dez mandamentos na Tv, Macedo lançou o filme os dez mandamentos e anunciou que os ingressos já haviam se esgotados. Segundo os responsáveis um total de 11 milhões de ingressos, teriam sido vendidos. Mentira! Depois do anúncio, a mídia especializada foi conferir e o que se viu nas sessões, foram salas vazias. E o que aconteceu? Os ingressos foram recolhidos pelos pastores e dito que foram vendidos. Por isso, se conclui que nem os fiéis do macedo foram aos cinemas assistir de graça a obra repetida.

 Amigos ouvintes e leitores: A sétima arte no Brasil, guardadas as devidas proporções, virou palco para reconstruir imagem de malandro. Funciona mais ou menos assim: Se você pisou na bola e agora tem um alto índice de rejeição, convoque um bom cineasta e crie um filme, contando sua história. Mas não conte os fatos da forma que ocorreram, crie, invente, se faça de mocinho, afinal o que passa na tv e no cinema as pessoas costumam acreditar, e por aí vai. Só falta agora criarem a calçada da fama dos bandidos e estenderem o tapete vermelho para isso aqui se tornar uma hollywood pirata.

 

No Comments

Deixe uma resposta

avatar

Publish

Quanto vale quem você ama?
2 de abril de 2018
Quem cria o destino?
2 de abril de 2018