As pessoas não mudam

25 de julho de 2018

Por Gilaelson

 

Fique tranquilo! Meu objetivo com o título acima não é invalidar suas convicções. Mas apenas fazer um questionamento dentro de uma perspectiva que poderá lhe mostrar se você vive ou não uma ilusão existencial a respeito de si mesmo e dos que estão a sua volta. Nós, seres humanos, nascemos dentro uma estrutura psíquica, biológica e espiritual pré-determinada e carregada de características que nos definem como indivíduos. E isso não muda! Sempre disse a minha esposa em tom de brincadeira, mas com fundo de verdade que “a gente é o que é”. Essa máxima pode ilustrar bem o pensamento a seguir.

Todos nós, sem exceção, temos uma essência à qual não podemos acessar para fazer edições. Não escolhemos nosso biotipo, se viremos ao mundo tímidos ou extrovertidos, calmos ou nervosos; se nasceremos crendo em Deus ou admirando o diabo. Quando chegamos aqui a este plano nos deparamos com uma sociedade organizada, doutrinada e pregando diversos valores, aos quais teremos que obrigatoriamente nos adaptar ou não. Agora pense! Você já possui uma essência oposta. E, diante da realidade encontrada, precisa aderir a valores que não são naturalmente seus, e todas essas informações devem rodar no mesmo ambiente. Definitivamente, você viverá uma guerra diária.

Será por que todos nós temos que aprender a obedecer aos pais, ser honesto, observar as leis, agir com gentileza, não pagar o mal com o mal, etc.? Isso mesmo! Não precisa ser muito inteligente para perceber que, se precisamos aprender esses valores, é por que de fato naturalmente não os possuímos, ou seja, eles não fazem parte da nossa essência. Então, muitos de nós, já influenciados pela nova consciência social e cobrados pelas doutrinas vigentes, decidimos fazer a auto adaptação, numa tentativa inteligente, porém complicada, de recriar a essência corrompida. Nessa construção, os nossos muros são sempre derrubados e a nova estrutura é constantemente abalada pela que já existia.

A verdade é que as pessoas não mudam, elas fazem simplesmente adaptações. O que fazemos é vestir outra pele que nos protege de nós mesmos e nos livre do ridículo. Não existe, por exemplo, uma pessoa temperamental que se transformou em uma pessoa mansa e tranquila. O que existe é um indivíduo que, por razões de um processo educativo, ou influenciado por alguma experiência, tem conseguido se corrigir. Porém, não se engane! Ele não é tranquilo; a qualquer momento, sua essência inevitavelmente virá à tona. E tudo isso é perfeitamente compreensível; afinal, nem sempre dá para ganhar, não é mesmo?

Portanto, seja paciente consigo mesmo e com os outros. Todos têm suas lutas particulares e seus defeitos de fabricação. Não tente ser outra pessoa, seja uma versão melhorada de você mesmo a partir de suas leituras pessoais e das críticas externas. Veja o que dá para fazer e faça o máximo possível. Só não tente mudar sua natureza, porque os códigos de acesso não estão disponíveis para alterações. Mas se reinvente, comece a fazer diferente do que seu coração costuma pedir e tenha muito cuidado com ele, pois é mestre na arte de enganar, inclusive quando nos faz acreditar que somos outra pessoa.

No Comments

Deixe uma resposta

avatar

Publish

A maturidade não é para todos
23 de julho de 2018
A hipocrisia montou no cavalo e o mimimi social teve mais 15 segundos de fama
26 de julho de 2018