Fake News! A mentira de roupa nova

12 de julho de 2018

Por Gilaelson

O Brasil e o mundo discutem agora como enfrentar a mentira digital que amedronta civis, instituições, autoridades e distorce os mais variados acontecimentos do nosso dia a dia. Para quem ainda não sabe, as fake news são notícias falsas que superlotam nossas redes sociais de cada dia e tantos outros sites, que de forma assustadora, induzem sábios e ignorantes ao erro. Nessa aparente guerra do bem contra o mal, empresas, associações, governos e até tribunais já começaram a tomar medidas para inibir as estratégias da mentira na grande rede.

Mas, o que me impressiona mesmo, na hipocrisia, é sua capacidade de disfarce. A imprensa diz que é preciso combater a mentira, os tribunais prometem punir os autores das fakes, as empresas proprietárias de redes sociais ameaçam deletar as falsas notícias e até mesmo os perfis responsáveis por elas. E, afinal, a quem eles estão acusando de disseminar a mentira? Algum algoritmo digital fantasma, programado para criar e propagar a inverdade? Não, não advogo nenhuma divulgação falsa na internet; muito pelo contrário, penso que estas são extremamente prejudiciais.
Mas quem nesse teatro tem moral para julgar as fakes? O WhatsApp, que até o ano passado mentia para a justiça de todo o mundo ao dizer que não tinha controle das informações que passavam por seus servidores? Ou o facebook, que vendeu informações sigilosas de seus usuários quando lhes prometia segurança em seus contratos fictícios? Quem? O governo brasileiro tem boa reputação para punir as fakes news? Ele, que promete saúde, educação e segurança à população, quando tudo não passa de uma farsa? Sim, esse governo que, em época de campanha política, promete acabar com a corrupção, mas que, na verdade, é quem a lidera?

Talvez, nosso Supremo Tribunal possa trazer respostas a essas questões, pois é comum ver a jactância dos seus membros, quando se declaram guardiões da constituição. Porém, esse Supremo, também tem lá suas fakes. O que dizer de Ricardo Lewandowski, juiz supremo que ‘rasgou’ a constituição em pleno senado e em rede nacional ao dar uma interpretação fake à lei brasileira que prevê, no caso de impeachment, a inelegibilidade? Refiro-me ao caso Dilma Rousseff.

Poderia mencionar aqui os conchavos corruptos de Gilmar Mendes, as defesas de Marco Aurélio a Aécio Neves, político corrupto, a ponto de elogiar, em determinado momento, sua carreira política, entre outras togas suspeitas. Caro leitor, nesse enredo, todos estão envolvidos, porque todos produzem e apreciam as fakes. O que não podemos aceitar! Essa tática dos diabos institucionais de se passarem por santinhos diante da maldade que eles mesmos utilizam é uma tentativa de engodo que não dá mais pra engolir. E em relação à mentira da NET, vamos sobrevivendo com as doses vacinais da verdade e os filtros da inteligência. Mas meu maior medo ainda é dos fakes institucionais, que se passam por bons, mas que tomam doses diárias do mesmo mal que condenam em público.

No Comments

Deixe uma resposta

avatar

Publish

Como o PT armou a soltura de Lula para este domingo
8 de julho de 2018
O deus de Marcelo Crivella é o deus da esperteza e senhor da malandragem.
13 de julho de 2018