Amor é outro nível!

março 11, 2019

Por Gilaelson

 

Na complexidade das relações afetivas, alguns sentimentos sempre se disfarçam a fim de serem confundidos com o amor autêntico. O sentimento de posse é um deles. E, como toda pessoa possessiva é conhecida por manter o controle do outro, a desconfiança e o ciúme tornam-se um padrão a ser vivido e um fardo diário para quem se submete a tais relacionamentos.

Para o portador desse sentimento negativo, você não é alguém que está com ele por livre vontade, mas sim uma propriedade particular. Então, ele se sentirá seu dono e fará de tudo para manter o que pensa ser, “seu pertence”, exercendo os mais diversos mecanismos de controle. O possessivo considera que é por meio do controle que manterá em estado seguro o que acredita ser sua “posse”.

Mas, e o amor? Ah… o amor… este é outro nível! Enquanto o sentimento de posse aprisiona, traz medo, sufoca e produz insegurança, o amor nos faz livres! Torna-nos corajosos, porque ganhamos na vida mais um ombro, um parceiro, enfim, um amigo. O amor diz: pode ir; se precisar, conte comigo! Vá, eu acredito em você; me chame, estou aqui, etc. Entenda! O Amor deixa você respirar, confia! O amor não precisa conferir bolsos e bolsas, vasculhar smartphones, tentando encontrar erros ou buscando o pior, porque confia. O amor não monitora a fim de pegar no erro; pelo contrário, o amor cuida, justamente para evitar o erro.

Amar alguém é oferecer a esse alguém a bênção de se sentir bem ao seu lado e não mal! É costurar no dia a dia uma relação tão ajustada a ponto de o outro decidir que não quer e não consegue mais viver sem você. Amar de verdade é construir um “ninho” aconchegante para ambos, mas sobretudo é deixar o pássaro voar, porque é voando que ele se sentirá bem. E, como qualquer ave, naturalmente terá o próprio ninho como seu porto mais seguro.

Se você é vítima de uma relação que veste os moldes da opressão, o melhor caminho mesmo é um diálogo claro e isento de reservas. Você precisa entender que essa é uma situação que precisa ser resolvida. De preferência, coloque em pauta os detalhes, revelando  ao outro o quanto essa forma de gostar lhe traz incômodos e como esse sentimento lhe rouba a paz. Se necessário, busque ajuda. Mas resolva! Até porque você não tem como prever até quando terá forças para suportar tal condição.

Todavia, vai uma dica: Se você quer mesmo reparar essa situação, procure a causa desse comportamento. Sentimento de posse não aparece  do nada. Isso é como um rio, sempre tem uma nascente, comece procurando por ela.

Se você é vítima de uma relação que veste os moldes da opressão, o melhor caminho mesmo é um diálogo claro e isento de reservas. Você precisa entender que essa é uma situação que precisa ser resolvida. De preferência, coloque em pauta os detalhes, revelando ao outro o quanto essa forma de gostar lhe traz incômodos e como esse sentimento lhe rouba a paz. Se necessário, busque ajuda. Mas resolva! Até porque você não tem como prever até quando terá forças para suportar tal condição.

Todavia, vai uma dica: Se você quer mesmo reparar essa situação, procure a causa desse comportamento. Sentimento de posse não aparece do nada. Isso é como um rio, sempre tem uma nascente, comece procurando por ela.

 

 

NÃO HÁ COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

avatar

Publicar

Quem sou
março 10, 2019
O lado triste do facebook
março 12, 2019