Novas regras para validade do panelaço:

20 de abril de 2020

Por Gilaelson

1 – Toda manifestação de panelaço só terá credibilidade por parte da sociedade se os manifestantes aparecerem em suas portas, janelas, sacadas ou em qualquer outro lugar visível, apresentando sua liberdade de expressão. Panelaços, onde não se vê pessoas e seus instrumentos de protestos, serão considerados fraudes! Pois, aparelhos de som ligados, TVs rodando áudio dessa natureza, e, até mesmo vídeos editados, são capazes de gerarem o mesmo efeito quando mostrados em emissoras de TV,s ou em vídeos disponibilizados na internet. 

2 Fica decidido que, caso se constate que algum panelaço foi idealizado, articulado ou de algum modo financiado por veículo de comunicação, sigla partidária, políticos e até mesmo, pela parte interessada. O tal perderá imediatamente sua validade, pois um evento com tais características não tem como retratar a realidade. 

3– Fica decretado, que quando houver panelaços marcados de lados opostos, a informação da TV, canais de redes sociais, ou imprensa do modo geral; só terá o respeito da sociedade se os mesmos, apresentarem tempo igual de cobertura para ambas as partes. Caso contrário, o meio de comunicação não cumpre com a tarefa de imparcialidade e por isso tal cobertura será desprezada. 

4 – Está absolutamente vetado às TVs, Rádios, Siglas partidárias, partes interessadas e políticos de modo geral, fazerem propaganda ou convite de panelaços. Entendemos que tal prática; estimula, infla e influência de forma tendenciosa a manifestação que deve seguir o seu curso natural. A qual, se caracteriza por ser uma ação espontânea e de organização inteiramente popular. 

5 – Recomendamos aos manifestantes que evitem panelaços em horários próximos, para que não haja disputas sonoras sem proveito. Entendemos que o intervalo ideal de um evento para o outro seja de no mínimo 24 horas. Feito isso, compreenderemos e refletiremos sobre acuidade dos protestos e suas representatividades. 

 

No Comments

Deixe uma resposta

avatar

Publish

Porque os cristãos não comemoram a páscoa
12 de abril de 2020